Outubro Rosa – alimentos que previnem o câncer de mama –

Eita que Outubro é o mês mais rosa do calendário, e você sabe porquê?

O movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa é comemorado em todo o mundo. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades. Este movimento começou nos Estados Unidos, onde vários Estados tinham ações isoladas referente ao câncer de mama e ou mamografia no mês de outubro, posteriormente com a aprovação do Congresso Americano o mês de Outubro se tornou o mês nacional (americano) de prevenção do câncer de mama.
A história do Outubro Rosa remonta à última década do século 20, quando o laço cor-de-rosa, foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990 e, desde então, promovida anualmente na cidade (www.komen.org). – fonte: outubrorosa.org.br

Movimento realizado mundialmente, o Outubro Rosa visa conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama,tipo mais comum entre as mulheres, no mundo e no Brasil, depois do de pele não melanoma. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), o câncer de mama responde por quase 30% dos diagnósticos registrados anualmente. O Inca estimou 59.700 novos casos só para este ano.

O câncer pode ser causado por diversos fatores, seja genético, endócrino ou até comportamental, como explica a nutricionista funcional e oncológica Michelle Mendes, da Aliança Instituto de Oncologia. Ela aponta que um dos agravantes da doença é a má alimentação, que ocasiona muitas vezes, o sobrepeso e a obesidade.

De acordo com a especialista além de contribuir para a manutenção do peso e a prevenção da doença, alimentos naturais como frutas e verduras possuem fibras, vitaminas, minerais e diversos fitoquímicos que podem atuar no combate aos radicais livres, protegendo o DNA. “É importante fazer a ingestão destes alimentos diariamente”, ressalta.

Já o consumo regular de alimentos gordurosos, salgados e enlatados pode favorecer o aparecimento da doença. Michelle aconselha evitar frituras, carnes com gordura aparente e embutidos, como linguiças, salsichas, salames, presuntos, entre outros.

A nutricionista separou algumas dicas de alimentos que ajudam na prevenção do câncer de mama.

Confira:

  • Frutas vermelhas – como framboesa e amora, contêm antocianinas que retardam o crescimento de células pré-malignas.
  • Romã – contêm ácido elágico, um antioxidante que ajuda a inibir a enzima aromatase, responsável pela produção de estrogênio e fundamental para o surgimento de células cancerígenas.
  • Melancia, Morango e Tomate – são frutas ricas em licopeno que protege as células do nosso organismo contra os radicais livres, além de ser também responsável por estimular o sistema imunológico.
  • Uva – rica em flavonoides que podem retardar o crescimento de células malignas no organismo.
  • Cenoura – rica em carotenoides, que atuam no combate aos radicais livres. Acerola, abóbora e manga são outras boas fontes desse nutriente.
  • Brócolis – contém sulforafano, molécula capaz de aumentar o número de enzimas protetoras presentes no tecido mamário.
  • Soja – Rica em fitoestrógenos que atuam como protetores contra o câncer de mama.
  • Ervas e especiarias como pimenta preta, curry, salsa, manjericão, orégano e açafrão são ricos em antioxidantes que possuem ação anti-inflamatória auxiliando na prevenção do câncer de mama.
  • Chá-verde – contém antioxidantes chamados catequinas, que podem ajudar a prevenir o câncer.
  • Linhaça – É fonte de lignana, um fitoestrógeno de ação relacionada à prevenção de câncer de mama.
  • Cogumelos – Contém antioxidantes que auxiliam na prevenção da doença.
  • Azeite de oliva, abacate e castanhas são gorduras boas com propriedades anticancerígenas.
  • farinha branca, o arroz branco e o açúcar são gatilhos para mudanças hormonais que podem provocar o crescimento de células cancerígenas. Sempre que possível troque esses alimentos por suas versões integrais.
Facebook Comments