Oras Pois, Christian Louboutin

Christian Louboutin, faz a gente pirar com seus solados vermelhos super característicos da marca não é?

Agora o estilista francês, faz com que piremos nas bolsas criadas por ela em homenagem a nossa Terrinha: Portugal, eu como a minha descendência portuguesa já estou pirando nos modelos (inacessíveis ao meu bolso, rs)

Um fardo e um lenço, nada mais belo e característico de uma bela Portugal.

“A luz, a atitude descontraída das pessoas aqui, e em termos mais gerais, a vibração é muito inspiradora para mim. Ano após ano, passo dias explorando as diferentes regiões e seguindo recomendações de amigos. Visitando desde a pequena bordadeira no Alentejo, a uma oficina de cestaria no Algarve. Fui descobrindo pessoas com um conhecimento artesanal apurado e um senso aguçado para combinações de cores e estampas. Isso me gerou o desejo de criar uma bolsa como um tributo ao amor que sinto por esse país.”

Dando continuidade à sua busca para encontrar o artesanato mais qualificado de todo o mundo – jornada que deu origem às bolsas Africaba, Mexicaba e Manilacaba – Christian Louboutin foi para Portugal, uma fonte de inspiração de grande valor sentimental.

Criando uma celebração colorida, típica do país que continua a inspirá-lo, Christian desenhou a PORTUGABA dando a designs tradicionais um toque Louboutin característico e apresentando um savoir-faire artesanal. Desde a costa do Algarve, banhada pelo sol, até às ruas de Lisboa, com seus azulejos de tons fortes, Portugal evoca imagens vívidas, repletas de histórias ricas e agraciadas com uma vibração excepcional. Mas este é apenas o começo. Cada tote é uma jornada por si só, unindo em sua estrutura o talento, as histórias e expressões artísticas de pessoas únicas de todos os cantos do país. Cada detalhe é um ato de amor, fruto de horas de trabalho que exigem precisão, habilidade e, principalmente, paixão. Desde as miçangas de suas alças até às franjas de seu corpo e sua mistura de cores vibrantes, a PORTUGABA é a bolsa de verão ideal, unindo forma à funcional idade e um estilo atemporal.

A PARTIR DA BASE

A viagem começa no município de Miranda do Douro, no norte de Portugal, lar da Capa de Honra. Típico da região e talvez um dos trajes tradicionais mais antigos de Portugal, a Capa de Honra é tipicamente usada para proteger o usuário contra o clima brutal das montanhas. Quanto mais rico o seu dono, mais elaborados e intrincados são os detalhes. Entre os adornos mais comuns estão as cornucópia e os corações simbolizando riqueza, abundância e amor. Atraídos por essa arte singular, os artesãos locais dão continuidade a esta técnica tradicional, aplicando-a a objetos decorativos, dando uma leve atualizada nos desenhos para criar um visual mais moderno.

Na Capa de Honra, Christian viu a base ideal para a PORTUGABA devido à sua durabilidade e apelo visual decorativo. Cada painel leva cerca de duas horas para ser confeccionado, usando uma técnica chamada picado, que consiste em fazer um recorte complexo na camada superior da lã usando apenas uma tesoura – sem padrões, sem máquinas ou moldes. Tudo é feito à mão e por instinto, ou como dizem os próprios artesãos, “com os olhos e o coração”.

Vire a PORTUGABA para a direita para revelar o painel lateral assinado por Christian Louboutin e você se transportará para Fridão, uma pequena vila no noroeste de Portugal que já abrigou o maior número de tecelões da região. A área é famosa pelos puxados, uma técnica meticulosa de puxar fios individuais através de um pedaço de tecido para criar relevos altos e baixos, com uma aparência semelhante à do veludo. Existem apenas alguns especialistas em puxados, que dedicam suas vidas e sua arte esta tradição que Christian procurou homenagear com a PORTUGABA.

O lado esquerdo da PORTUGABA nos leva às mulheres da Cooperativa Tecedeiras de Cerva no município de Ribeira de Pena. Trabalhando com algodão em tradicionais teares de madeira, as artesãs locais tem mais de vinte anos de experiência em ripado e manteses, técnicas típicas da região que envolvem puxar linhas manualmente através do tecido, uma a uma, para criar efeitos em relevo. Tradicionalmente usados para fazer almofadas, toalhas de mesa, colchas e roupas, os painéis levam até três horas para ser confeccionados, enfatizando o savoir-faire tão estimado por Christian.

A PORTUGABA deve as suas características franjas à habilidade dos tecelões de Loures e Aboim da Nóbrega, que inspiram-se no folclore de Portugal e em seus designs tradicionais. Empregando técnicas como puxados e riscado, ou listras, artesãos trabalham em linho, algodão, lã, seda, alpaca, cashmere e mohair. Sua arte é muito mais que uma simples ocupação. Como o trabalho de Christian, esta é uma paixão a qual se dedicam todos os dias.

Finalmente, chegamos à parte superior da PORTUGABA com as suas alças adornada por contas que nos levam à pequena aldeia entre Mafra e Ericeira. Cada uma é decorada no estilo dos famosos azulejos de Portugal. Muitas vezes vistos revestindo o exterior de edifícios, estes mosaicos de cerâmica seculares com padrões e desenhos tradicionais e distintos são sinónimos de Portugal. Cada estampa colorida é meticulosamente transferida para azulejos ou contas de plástico e cerâmica antes de ser processada em altas temperaturas, com cada peça demorando quase uma hora para ser concluída.

Cada edição da PORTUGABA é mais do que apenas um item de colecionador, bonito e atemporal. Estas bolsas são como um manifesto e um testemunho do tempo, habilidades e olhares artísticos envolvidos no artesanato autêntico que Christian buscou honrar ao reunir o talento destes artesãos portugueses. A história da PORTUGABA é um conto de habilidade artesanal, e mais que isso, de pessoas que compõe o próprio tecido e história de Portugal.

Calma, não precisa dar um google, você encontra a bolsa PORTUGABA em unidades limitadas, como nas boutiques Christian Louboutin dos shoppings Iguatemi São Paulo e Iguatemi Brasilia.

Eu, já me imagino num look bem basiquinho passeando por ai (sonhar não custa nada né? rs).