Paizinho Vírgula! Não seja um otário.

Que ele não tem papas na língua, a gente bem sabe e admira né?

Calma, não entendeu o título?  Então vem ler.

Homem defendendo piadas sobre maternidade e ou esposa, até parece fakenews né?

Mas o Thiago Queiroz propõe uma reflexão a outros homens sobre ‘piadas’ relacionadas ao convívio intenso com as mulheres na quarentena:
– Não seja um otário!

“Não podemos achar que somos meros hóspedes em casa, e que estamos vivendo em um apart hotel, e que as coisas magicamente vão se arrumar”

Neste período de pandemia que estamos vivendo por conta do coronavírus (COVID-19) é muito comum vermos comentários envolvendo a relação entre os casais dentro de casa como:
– ‘Nossa, como vou conseguir viver 24h com a minha mulher?’, entre outras piadinhas.
Vendo esses burburinhos, o digital creator Thiago Queiroz, do Paizinho, Vírgula!, conhecido por sua autenticidade e diálogo direto e reto, decidiu preparar uma espécie de cartilha para outros homens e dialogar, questionando

“Como não ser um otário na quarentena?”

“Entendo que você queira fazer uma piadinha, que ache que é só uma piadinha, mas a gente não pode deixar de assumir responsabilidade sobre o impacto das coisas que falamos e, principalmente, entender de onde vem a motivação de fazermos comentários deste tipo. Qual é a estruturação desta ideia de que os homens em casa vão sofrer?”, questiona Thiago.

O escritor, youtuber, podcaster e educador parental, que ganhou notoriedade pela produção de conteúdos sobre paternidade, sendo hoje um dos caras mais atuantes nas redes sociais a respeito do assunto, fala sobre a importância da desconstrução de padrões que nos foi imposto ao longo dos anos:

“Era um cara completamente diferente do que sou hoje. Tinha pensamentos machistas e homofóbicos inclusive, mas me abri para a sensibilidade. Quando meu filho nasceu eu queria que fosse tudo diferente do que tinha como referência. Não fazia o menor sentido querer seguir os mesmos padrões que tinha na cabeça. Se você é um cara que faz esse tipo de piada e acha que tem razão, indico aqui 4 pontos para uma reflexão e espero que isso ajude a te tirar da Idade Medieval”:
Beleza Thi, mas agora nós conte:

 Você é o tipo de homem que tem a sensação de que a esposa só fica enchendo sua paciência e pedindo para fazer um monte de coisa?

Em primeiro lugar entenda o que causa essa reclamação. Por que será que a sua parceira está tão ranzinza? Está reclamando tanto, te mandando fazer tanta coisa? Te digo, na maioria esmagadora das vezes, é porque a sua esposa está extremamente sobrecarregada. Precisamos entender que nós homens temos que assumir sim a carga de cuidar da casa, dos filhos, e isso não é apenas durante a quarentena, é a vida inteira.

Você usa a desculpa de que tem muito trabalho e outras responsabilidades?

Imagina as mães solo que estão por aí e não tem ninguém em casa para ajudá-las, estão sozinhas com os filhos, ainda precisam fazer comida, cuidar de casa e trabalhar. Por isso que é importante o homem pensar que enquanto está dentro de uma família que está estruturada de uma forma que existe um pai, uma mãe e os filhos, ele precisa sim fazer a sua parte. As vezes pode parecer que a gente está fazendo muito, pois temos que dar conta do trabalho, é uma pressão enorme, mas a vida continua dentro de casa. Não podemos achar que somos mero hóspedes em casa, que estamos vivendo em um apart hotel e que as coisas magicamente vão se arrumar, os seus filhos vão tomar banho sozinhos e ele não precisamos fazer nada, só focar no trabalho. A vida não é assim, vamos compreender que a gente precisa fazer a nossa parte e entender principalmente que se a gente se sente no direito de fazer essas piadas que vamos ter que sobreviver às nossas esposas, provavelmente quem está precisando sobreviver a nós são elas.

 Exemplo de coisas que os homens podem (e devem) fazer em casa para ajudar suas parceiras

São detalhes que as vezes a gente não percebe, ou nunca prestou atenção nisso, mas é importante que nós, enquanto homens, comecemos a ficarmos atenta à essas coisas. Por exemplo, se você tem um filho, seja ele ainda mais bebê ou um pouco mais velho, e percebe que ele está começando a ficar meio irritadinho de fome, vá providenciar o almoço dele. Ajude na hora que é para por seus filhos na cama, ajude no banho deles. Viu roupas sujas no cesto? Leve para a lavanderia, ou para perto da máquina de lavar, coloque na máquina de lavar. Passou pela cozinha, viu meia dúzia de louça suja ali, já lava logo aquilo ali. A melhor dica de todas é a da iniciativa e incluí-las em sua rotina, não espere a sua parceira mandar você fazer. Assuma responsabilidade das coisas e faça elas desde o planejamento até a execução, só assim você vai conseguir liberar a carga mental da sua parceira.

Agora olha que demais essa dinâmica de casal, que pode ser chocante:

Liste em um papel as coisas que você faz e peça para sua esposa/companheira fazer o mesmo

A ideia não é comparar quem é o mais atarefado, sobrecarregado, mas é o homem criar consciência sobre as coisas que sua parceira tem que ser responsável diariamente. O que ela precisa planejar, se importar e que ele nem fazia ideia que elas eram necessárias. Existe uma probabilidade muito grande de nós homens vermos que as nossas listas são bem menores do que a da esposa. Uma vez que a gente enxerga a carga que está nas costas da mulher, não consegue mais não enxergar isso. E aí cabe a cada um decidir se vai querer dividir as coisas de modo um pouco mais justo ou se vamos querer continuar conscientemente sobrecarregando a esposa.

Gostou né? O Thiago fala o que muitas de nós defendemos mas não temos força para levantar essa bandeira, e quando temos o sexo oposto junto e gritando com a mesma força, é confortante!

Em breve uma entrevista bem bacana.

Como organizar home office de forma eficiente?

Se eu não surtar agora, não surto mais kkkkkkkk.

Brincadeiras a parte, dessa vez não ta sendo fácil não. Home office não é brincadeira né? (já conferiram o nosso post anterior).

Mas dessa vez manteremos o foco no: home office com as crianças.
Conversamos com  a especialista em estratégia de carreira, Rebeca Toyama que nós deu dicas sobre como praticar home office de forma eficiente, com organização, disciplina, mesmo com as crianças em casa e dando continuidade aos estudos.

Fácil não é, mas impossível também não, rs.
Depois da Organização Mundial da Saúde (OMS) ter declarado pandemia de coronavírus, e as autoridades públicas anunciarem medidas para conter a disseminação da doença como suspensão das aulas, fechamento de cinemas, teatros, deixando apenas aberto o que for de utilidade pública, muitos profissionais se viram diante da realidade do home office com o agravante das aulas igualmente canceladas. Diante desse fato, muitas empresas estão organizando o modelo de trabalho remoto com reuniões, conferências e chamadas seguindo, na medida do possível, seu ritmo normal, mas lidar com os pequenos e com a rotina profissional ao mesmo tempo não é tão simples.
Uma live com um fundo de choro, uma reunião com 450 Oh Mãe, Oh Mãe…

Home office com crianças

A administração do tempo é essencial neste período, ainda mais quando se tem os filhos em casa e as demandas do trabalho, mas o importante é não se ausentar para ambos. Com organização e a comunicação em equipe, as tarefas do trabalho serão cumpridas, já com as crianças, o papel é acompanhar e estimular a realização de tarefas escolares na quarentena. “O primeiro passo é explicar às crianças, conforme seu nível de entendimento, que ninguém está em férias e é preciso manter uma rotina, como melhor ponto de partida”, avalia a especialista.

As crianças copiam sempre as atitudes dos adultos, aqui em casa pego o Felipe com caneta e falando: To trabalhando perai, rs e essa é uma oportunidade para mostrar aos filhos a importância da disciplina e dedicação com o trabalho e os estudos. “Essa é uma excelente forma para estreitar os laços familiares. Os pais precisam criar uma rotina de estudos para seus filhos em casa, levando em consideração os horários que as crianças seguem em seu dia-a-dia.”, conta Rebeca.

Além da rotina de estudos, a Rebeca revela que os pais precisam se atentar às atividades que vão oferecer, evitando que as crianças fiquem muito tempo ociosos, em frente à televisão ou com celular nas mãos. “Reservar uma parte do dia para os estudos e mesclar o tempo restante com atividades lúdicas e educativas ajudará muito, pois eles estão em constante aprendizado e é sempre importante estimular novas experiências.”, finaliza a especialista.

Para ajudar os profissionais nesta nova experiência, Rebeca Toyama, especialista em estratégia de carreira, selecionou 10 dicas para executar o trabalho remoto de forma produtiva mantendo as crianças em casa.
Calma que vai dá certo, a primeira semana foi confusa, cheia de expectativas e apreensão, mas agora temos que colocar a casa em ordem né?

1- Mantenha sua rotina: Acorde no horário habitual e mantenha sua rotina em casa. Vista-se adequadamente, faça um café e lanches e defina um horário específico de trabalho;

2- Tenha um espaço para trabalhar: Separe um local silencioso e confortável para que consiga focar e cumprir as demandas. Se for preciso mudar algum móvel de lugar, o recomendado para se montar um escritório em um local que não seja a sala ou a cozinha, por exemplo, se o espaço permitir;

3- Seja disciplinado: Evite distrações como televisão e redes sociais e dedique seu tempo para os fluxos de trabalho;

4- Mantenha contato com pessoas: Além do contato com a equipe de trabalho, nas pausas tenha conversas leves, assim evitará se sentir isolado. Aproveite as ferramentas de vídeo-chamada e faça pequenas interrupções para falar com as pessoas;

5- Crie para eles uma rotina de estudos: Mantenha os horários que as crianças seguem em seu dia-a-dia. Tenha um lugar onde a criança consiga estudar, sem ter contato com distrações;

6- Dê prioridade para os estudos da criança: Algumas escolas adotaram o ensino a distância e as “homeworks” são transmitidas diariamente, mas grande parte do ensino nacional ainda não tem essa estrutura, por isso é interessante buscar alternativas na internet de vídeos e atividades indicadas para cada faixa etária. Hoje em dia existem canais no Youtube com conteúdos educativos;

7- Dê atividades para as crianças: No tempo livre, depois de realizarem as tarefas da escola, brincadeiras como STOP, palavras-cruzadas, forca, jogos de tabuleiro, xadrez e outras atividades ajudam a exercitar o cérebro e ocupam o tempo;

8- Jogos com tarefas longas são interessantes: Como montagem de blocos com muitas peças ou quebra-cabeças que são mais em conta. Há mosaicos complexos que exigem horas de dedicação para formar uma imagem e ocupam boa parte do tempo das crianças. Em suas pausas, reserve alguns minutos para mostrar novas atividades que desperte diferentes experiências, como por exemplo, arte com recicláveis e atividades que utilizem recorte e colagem, estimulando a imaginação;

9- Seja o maior exemplo: Todos sabem que as crianças observam os adultos, portanto, mostre para seus filhos a importância da disciplina e dedicação com seu trabalho, assim será mais fácil para a adaptação dos estudos em casa;

10 – Converse e explique a situação atual: Diante desse momento, o importante é explicar todo o contexto de forma leve e lúdica para as crianças, mostrando que esse período é passageiro e logo todos voltaram a sua rotina.

 

Rebeca Toyama é especialista em estratégia de carreira e conscientização financeira. Atua há 20 anos como coach, mentora, palestrante, empreendedora e professora. É especializada em psicologia transpessoal e eneagrama. Atualmente está cursando mestrado sobre bem-estar e conscientização financeira.
Fundadora da Academia de Coaching Integrativo e fez parte da Comissão de Recursos Humanos do IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa). 
Colaboradora do livro Coaching Aceleração de Resultados, Coaching para Executivos. Integra o corpo docente da pós-graduação da ALUBRAT (Associação Luso-Brasileira de Transpessoal) e Instituto Filantropia. Coach com certificação internacional em Positive Psychology Coaching e nacional em Coaching Ontológico e Personal Coaching com o Jogo da Transformação.