Portas mimetizadas vem conhecer o que tá em alta na decor.

Portas mimetizadas vem conhecer o que tá em alta na decor.

Já tinha ouvido falar das Portas mimetizadas?
Elas estão super em alta na décor e é uma das soluções inteligentes para camuflar passagens e ampliar espaços.

Entusiastas do recurso, as profissionais do escritório Corradi Mello Arquitetura abordam as situações, dicas e inspirações de projetos em que optaram pelo recurso

Ao adotarem a madeira também para o revestimento da parede, a dupla de profissionais do Corradi Mello Arquitetura adotou a discrição da porta mimetizada para dividir living e sala de jantar. Com ela, os moradores podem individualizar os espaços ou deixá-los integrados| Foto: Evelyn Muller

Cada vez mais adotado na arquitetura de interiores, o recurso conhecido como porta mimetizada se traduz em ‘disfarçar’ uma passagem e, com isso, deixar o ambiente com um visual mais atraente, colaborando, ainda, para a sensação de amplitude. Pode ser utilizada tanto em painéis, para dividir dois espaços, ou para dar continuidade em um móvel de marcenaria, por exemplo, seguindo o mesmo layout.

“As portas mimetizadas concebem mais elegância e sofisticação ao espaço. São recursos que usamos com frequência e que os clientes têm solicitado, principalmente aqueles que são adeptos de um visual mais clean”, conta a arquiteta Camila Corradi, sócia do escritório Corradi Mello Arquitetura ao lado da designer de interiores Thatiana Mello. Porém, ao optar por esse recurso, as profissionais frisam a importância do acabamento e da escolha de fornecedores experientes na área, segredos para alcançar um mimetismo perfeito. A seguir, confira as dicas e explicações que elas elencaram!

Qual material escolher?

Existem várias formas para mimetizar uma porta, então, o material depende bastante do estilo de decoração proposto, bem como o gosto pessoal dos moradores. É possível criar um mimetismo aplicando tom sobre tom, onde a cor da parede do entorno também é empregada para revestir a porta. Todavia, essa constituição igualmente permite a execução com vidro ou estrutura metálica. “Ainda assim, a madeira segue como nossa preferida, justamente por conseguir unificar o refinamento aos conceitos de organização e amplitude de um ambiente”, explica Thatiana Mello.

Ao fundo, a parede cinza que separa a cozinha da sala de jantar incorporou uma porta mimetizada e um passa-prato, que facilita o manuseio entre os ambientes. A cor promoveu um contraste delicado e primoroso aos tons de madeira especificados no décor | Foto: Evelyn Muller

Instalação

A instalação é semelhante aos modelos tradicionais: para portas de correr, a presença de um trilho no teto e roldanas, permitindo que as folhas corram de um lado para o outro. Já em casos de portas de abrir, o segredo está nas dobradiças especiais, que acabam por onerar o curso dos modelos mimetizados. “A diferença entre as duas formas é que, no caso das portas de abrir, elas ficam mais alinhadas com o restante do painel, ao contrário das corrediças, que demandam um vão um pouco maior”, detalha a arquiteta.

Nesse apartamento realizado por Camila e Thatiana, a porta que leva ao lavabo foi totalmente alinhada ao painel, propiciando a sensação de continuidade | Foto: Evelyn Muller

No modelo pivotante, a porta de entrada do apartamento fica ao lado da passagem para a copa dessa cobertura | Foto: Evelyn Muller

Puxadores

Colaborando para uma similitude perfeita, a dupla de profissionais do Corradi Mello indica que os puxadores sejam no modelo cava, ou seja, embutidos no próprio material. A decisão se configura como uma opção para os adeptos de um décor discreto protagonizado pelo projeto e a estética da porta, e não por seus adereços.

Neste painel com portas mimetizadas, as portas com puxadores cava ajudam para a proposta de unicidade. Em um primeiro olhar, a aparência é de um painel único, sem aberturas e com efeito impecável | Foto: Evelyn Muller

Praticidade e otimização de espaços

Além de contribuírem nas questões estéticas e decorativas, outra função importante das portas mimetizadas é a de integrar e cooperar na organização dos espaços. Entre as situações encontradas pelas especialistas nos projetos empreendidos pelo escritório, a arquiteta e a designer se depararam com intercorrências como quadros elétricos ou tubulações de ar-condicionado que precisavam ser camufladas. “Em ambientes pequenos, elas também são muito funcionais, uma vez que conseguimos ocultar a porta quando precisarmos de mais área disponível”, finaliza a designer de interiores.

Sobre o escritório Corradi Mello Arquitetura

Com anos de experiência no mercado de arquitetura e interiores, Camila Corradi e Thatiana Mello construíram trajetórias distintas até se unirem, em 2016.

Formada em arquitetura pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo e pós-graduação em Negócios Imobiliários, pela Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), Camila Corradi esteve à frente do seu escritório solo, onde realizou projetos residenciais, e investiu na rica experiência que agregou após atuar por uma renomada incorporadora de São Paulo, abrindo frente para atuar no segmento de imóveis residenciais de grande porte

Já Thatiana Mello, depois de atuar como advogada, empreendeu novos caminhos profissionais: cursou Design de Interiores pela Escola Panamericana de São Paulo e, pouco tempo, depois abriu o seu primeiro escritório com foco em arquitetura de interiores residencial.

Há cinco anos combinaram suas histórias para realizar um sonho que era cultivado por elas: trabalharem juntas no escritório Corradi Mello Arquitetura. Sempre atentas às tendências, a dupla de profissionais une beleza à praticidade, sem deixar de lado a marca registrada: projetos sofisticados, contemporâneos, acolhedores e atemporais.

Corradi Mello Arquitetura

Leave a Reply

Your email address will not be published.