Costela-de-Adão, descubra como é fácil cuidar dessa planta que virou tendência.

Costela-de-Adão, descubra como é fácil cuidar dessa planta que virou tendência.

As plantas, além de um visual incrível e natural elas decoram e nos encantam não é? Dentre tantas queridinhas a Costela-de-Adão como a Monstera deliciosa é popularmente conhecida, ela tem formato único que conquista quem quer cultivar a sua própria urban jungle. Mas olha, ela esta na lista de plantas Tóxicas!

Monstera deliciosa é uma trepadeira e, em jardins, é bastante usada em muros ou troncos de árvores, mas se adapta superbem a ambientes internos e fica maravilhosa em vasos.

A costela-de-adão adulta, dá até flor, que depois se transforma em um fruto comestível – daí o nome científico: Monstera deliciosa. Segundo o especialista, a costela-de-adão é uma planta de fácil manutenção, que deve ser cultivada em substrato rico em matéria orgânica. Quando bem preparado, um vaso enorme de Monstera deliciosa é leve, justamente por causa da matéria orgânica.
Para que a planta se desenvolva de maneira saudável, é só escolher um canto bem iluminado na casa – porém, sem sol direto. As Monsteras gostam de locais à meia-sombra, mas com boa luminosidade. Como se trata de uma planta rústica e resistente, ela vai sobreviver em lugares mais escurinhos, mas a falta de luz produz folhas sem buracos e fendas. E a graça da espécie são justamente as folhas recortadas”,explica o paisagista Luciano Zanardo.

Por serem nativas da América Central, são propícias para serem cultivadas em climas tropicais e podem ser inseridas no décor de diferentes maneiras. “A forma mais comum é o plantio em vasos, preferencialmente em algum cantinho no chão, já que elas crescem bastante”, , à frente do escritório Zanardo Paisagismo. Porém, também existe a possibilidade de usar apenas uma ou duas folhas em um vaso de vidro solitário com água.

A seguir, o paisagista disserta sobre quais são os cuidados ideais para o cultivo da costela-de-adão. Confira!

Cuidados gerais:

1)     Lugar ideal para o plantio

A costela-de-adão é uma planta adaptável, ou seja, pode ser cultivada em diferentes espaços. Porém, é necessário avaliar a incidência de luz sobre o local escolhido, afinal, é uma espécie que gosta de luz, mas sem exageros. Ela sobrevive bem, por exemplo, em lugares com meia sombra e com incidência de luz indireta. Quando expostas ao sol forte, as folhas começam a amarelar, podendo até começar a aparecer alguns buracos na folha, prejudicando, assim, a sua vida útil e crescimento.

Em relação ao solo, a planta precisa algo fresco e com boa drenagem para crescer. “Eu sempre recomendo trocar de vaso todo ano para prolongar a vida da espécie”, explica Zanardo. “O ideal é que o tamanho do vaso escolhido seja ligeiramente maior do que a planta”, completa. Na hora do plantio, é bom evitar que a costela-de-adão não seja cultivada com nenhuma outra espécie no mesmo vaso, uma vez que pode eliminar substâncias químicas através das raízes, inibindo o desenvolvimento das demais.

2)     Água

A rega da costela-de-adão pode ser feita duas vezes na semana, visto que, por conta das folhas mais largas, tem mais campo para a evaporação da água. Porém, no inverno, a frequência pode cair para uma vez na semana ou a cada 15 dias. “Uma dica para saber se a planta está precisando de água ou não, é verificar o solo: coloque o dedo na terra: se ele sair sujo, é sinal de que ainda não precisa de rega”, sugere Luciano.

3)     Limpeza

Uma dica valiosa que coopera para o desenvolvimento é fazer a limpeza das folhas com uma esponja umedecida com água. Um pano úmido também pode ser utilizado na higienização. “Além de retirar o pó das folhas, conseguimos evitar que fiquem completamente secas”, discorre o paisagista.

Na CASACOR São Paulo 2021, que acontece até a segunda quinzena de novembro, o paisagista Luciano Zanardo optou pela costela-de-adão para decorar o hall de entrada do seu ambiente Foto: Evelyn Muller

Tão queridinha ela tem até hashtag no Instagram em sua homenagem: #monsteramonday é a tag que os aficionados por plantas usam ao postar fotos de seus exemplares às segundas-feiras.

Já podemos vê-la até tatuadas por ai:

No mundo das plantas, algumas espécies acabam sendo mais famosas que outras, chamando a atenção por diferentes aspectos e sendo muito requisitadas como peças para se ter em casa, decorando ambientes. Nos últimos anos, um tipo que preencheu todos esses requisitos foi a Costela de Adão, ou Monstera deliciosa, como também é chamada no universo da botânica.
Imagem retirada do pinterest.

A Costela-de-adão ainda possui duas raridades:

Monstera deliciosa variegata (com folhas manchadas de branco) é item de colecionador.
Já a Monstera deliciosa var. Sierrana, tem suas folhas bem rasgadas, é uma verdadeira escultura.

Sobre Zanardo Paisagismo 

Luciano Zanardo, que comanda a Zanardo Paisagismo, atua no mercado de paisagismo corporativo e residencial, cuidando pessoalmente de cada projeto, imprimindo seu toque em todas as suas obras. A paixão pelo paisagismo surgiu quando cursou Biologia em Bauru no interior de São Paulo. Já na capital paulista, estudou na Escola Panamericana de Artes e no IBRAP (Instituto Brasileiro de Paisagismo), onde aperfeiçoou seus conhecimentos na área. Atualmente, seu escritório conta com uma equipe altamente qualificada de profissionais e também parceiros nas áreas de arquitetura e design de interiores, oferecendo estrutura necessária para garantir a qualidade de cada projeto executado. 

Seu trabalho tem como característica essencial a simplicidade, sem deixar de lado a sofisticação, fazendo melhor uso dos recursos naturais, o que resulta num paisagismo de bom gosto e com características sustentáveis. Some-se a isso tudo, um atendimento ágil e extremamente focado, buscando sempre trazer inovações para atender às necessidades de seus clientes. Seus projetos inspiradores, pautados pela brasilidade, denotam a importância dos jardins e a forma pela qual eles tornam nossas vidas mais prazerosas e harmônicas.

Leave a Reply

Your email address will not be published.